O surto de coronavírus COVID-19 que começou em dezembro na China segue uma preocupação global. Na última quarta (11/03/2020), a OMS declarou que há uma pandemia em curso no mundo – apesar de estudos recentes terem mostrado que menos de 5% dos casos são graves. 

Quem tem viagem marcada para as próximas semanas enfrenta uma dúvida: é seguro viajar em meio a tantos casos de coronavírus?

  O que está acontecendo agora?

  • Coronavírus no Brasil não altera recomendação de viagens, mas ministro pede bom senso. (Folha de São Paulo
  • Coronavírus: Maior estudo feito sobre doença aponta que menos de 5% dos casos são graves. (BBC Brasil)
  • Ao Vivo –  Últimas notícias sobre o coronavírus no Brasil e no mundo. (El País Brasil)
coronavirus ilustracao mostra novo virus 29012020214335295 300x286 - O que o turista precisa saber sobre o Coronavírus

O que está acontecendo? O aumento dos casos do novo coronavírus pelo mundo está preocupando pessoas que já tinham passagens compradas para locais que, hoje, sofrem com a pandemia. 

Na Europa, há 18 países com fronteiras total ou parcialmente fechadas. Espanha, Itália, Lituânia, Áustria e Eslováquia estão em quarentena total – as pessoas só podem sair de casa por motivos essenciais. 

Na América Latina, Argentina e Chile também já anunciaram o fechamento das fronteiras, juntamente com outros países na região que adotaram medidas semelhantes. 

Devo cancelar uma viagem por causa do Coronavírus? Depende. A recomendação do Ministério da Saúde é avaliar se a viagem para locais com muitos casos da doença é realmente necessária.  

Além do risco maior de contaminação nesses destinos, a suspensão do funcionamento de atrativos turísticos, parques e museus, está acontecendo – o que pode deixar sua viagem pouco proveitosa. 

Minha passagem já foi comprada, e agora? Cancelamentos por questões relativas à saúde não são previstos pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). Sendo assim, companhias aéreas não são obrigadas a devolver o dinheiro pago pela passagem.  

A boa notícia é que, de acordo com o PROCON-SP, companhias aéreas não podem se recusar a oferecer alternativas ao consumidor, como por exemplo, troca do destino ou adiamento da viagem.

Nesses casos, a recomendação do órgão é de entrar em contato com a empresa e tentar negociar. O Código de Defesa do Consumidor prevê ainda, a proteção dos interesses do lado mais fraco, nesse caso, o consumidor. 

Aqui você pode conferir o posicionamento oficial de companhias aéreas ao redor do mundo. 

Essa regra também vale para pacotes turísticos? Sim. A associação Brasileira de Agências de Viagens já está em negociação para que fornecedores de pacotes turísticos não imponham multas a consumidores e prefiram adiar ou mudar o destino de uma viagem.

Decidi embarcar, viajar dentro do avião é seguro? Grande parte das companhias aéreas conta com um sistema de ar-condicionado que possui filtros especiais de alta eficiência (HEPA, na sigla em inglês), que permite a renovação do ar da cabine até 30 vezes por hora e captura partículas de diferentes tamanhos, inclusive o vírus. 

O professor Quingyan Chen, da Universidade de Purdue, que estuda a qualidade do ar em diferentes veículos de passageiros, estima que o ar em um avião seja completamente substituído a cada 2 a 3 minutos, comparado a uma taxa de 10 a 12 minutos em um prédio com ar-condicionado. (BBC Brasil) 

E como é feito o controle da doença nos aeroportos? Segundo a ANVISA (Agência Nacional da Vigilância Sanitária), o Brasil não adota a medição de temperatura do desembarque de passageiros em aeroportos, “tendo em vista a baixa efetividade desta medida para pessoas que estão em trânsito”.  

Porém, a agência ressalta que as companhias aéreas têm autonomia para impedir o embarque de passageiros que apresentem uma ameaça à segurança do voo. Ainda segundo a ANVISA, passageiros não precisam usar máscaras, no momento. Ao menos que apresentem sintomas da doença. (Folha de São Paulo) 

É seguro fazer um cruzeiro nesse momento? De acordo acordo com a recomendação do Ministério da Saúde, não. Um navio reúne milhares de pessoas isoladas e em contato constante, facilitando assim a proliferação da doença caso algum passageiro tenha contraído o vírus. 

E o mais importante: como posso me prevenir? A prevenção é de fato, o melhor remédio em relação ao coronavírus. Aqui estão algumas ações, orientadas pelo Ministério da Saúde, que você poderá tomar para prevenir o contágio da doença. 

  • Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel
  • Tenha etiqueta respiratória: cubra o nariz e boca ao tossir ou espirrar
  • Evite aglomerações
  • Mantenha os ambientes bem ventilados
  • Não compartilhe objetos pessoais.

O papo é esse. Classificando o novo coronavírus como uma pandemia ou não, o problema é grave. Não dá pra minimizar a importância. Mas também temos boas notícias sobre o coronavírus. 

  • 81% dos casos são leves
  • Já existem protótipos de vacinas 
  • O vírus é facilmente eliminado – higienizar as mãos com água e sabão por exemplo, já são suficientes
  • Na China, a situação está melhorando 
  • Há 13 vezes mais pacientes curados do que mortos.

Sabemos que esse é um momento de aflição, mas acreditamos na dedicação de milhares de pessoas ao redor do mundo que, neste momento, estão colaborando ativamente para minimizar os impactos dessa crise.