A pandemia do coronavírus transformou a rotina e os hábitos de consumo no mundo todo. E, no que tange ao setor de turismo, ter ou não uma forte presença digital pode significar a continuidade ou desaparecimento do seu negócio.

De acordo com a consultoria SiriusDecisions, “67% da jornada do consumidor agora é feita digitalmente”. E isso vai muito além do que manter um perfil atualizado nas redes sociais ou oferecer um canal de contato pelo WhatsApp. É preciso repensar ações e integrar o digital em todos os processos da sua empresa.

Para se ter uma ideia, a receita através do “turismo online” teve um crescimento de 535% nos últimos 3 anos, mudando totalmente a jornada do consumidor e contribuindo dessa forma para a transformação do seu comportamento.

A enorme bancarização dos brasileiros com a oferta do auxílio emergencial também trouxe novas oportunidades de negócios no ambiente online. De acordo com o Google, houve uma aceleração do consumo digital como um todo, com o faturamento do e-commerce crescendo 104% no 2º tri/2020.

Novo viajante 4.0

A pandemia acelerou a transformação digital que já estava em curso. E se antes esse consumidor já estava acostumado com plataformas, sites, blogs, aplicativos e redes sociais, agora ele “usa e aprecia a tecnologia para solucionar suas dificuldades/necessidades diárias” (Agente no Turismo).

Isso significa que cada vez mais ele vai optar por empresas que estejam presentes nos micro-momentos da sua viagem. Desde a pesquisa, planejamento, decisão de compra e até mesmo durante a viagem em si. Ou seja, aquelas que estejam na “palma das mãos”.

O uso de ferramentas digitais como sistemas de reservas online, pagamentos instantâneos, check-in eletrônico, chatbots bem como biometria e/ou QR Codes para agilizar embarques, ficou ainda mais valorizado.

Além disso, a internet possibilita ao seu negócio estar presente 24h por dia à disposição dos clientes, proporcionando um maior alcance dos seus serviços por pessoas do mundo todo.

Saiba mais: Como os micro-momentos influenciam na jornada de compra em uma viagem

Experiências digitais

Certamente as experiências virtuais não substituem as viagens reais. No entanto, elas começam a ser vistas como uma alternativa para o novo viajante 4.0. Só para se ter uma ideia, as buscas por “visitas virtuais” cresceram cerca de 500% de um ano para o outro.

Há desde tour virtuais, aulas de culinária e dança, práticas de esportes em casa, teatro até harmonização de vinhos e outras atividades culturais.

Há ainda a possibilidade de oferecer ao consumidor experiências híbridas, que unem o real e o virtual. Um exemplo desse tipo de aplicação são os tour virtuais, realizados com o uso de Realidade Aumentada.

Saiba mais sobre as aplicações de Realidade Aumentada no Turismo.

Experiência com foco no cliente

Claro que apesar dos avanços das soluções digitais, o lado humano ainda precisa – e deve – ser considerado durante toda jornada do consumidor. A tecnologia está lá para gerar novas experiências para nossos clientes, mas devemos estar cientes do que os clientes querem.

Use a tecnologia a seu favor mas sempre com foco em oferecer a melhor experiência e sem esquecer da facilidade, para poder aumentar a proposta de valor da sua marca. E isso precisa acontecer de diversas formas, estreitando a relação entre online e offline e aprimorando a experiência do cliente.

 “Mais do que nunca é fundamental estar alerta, além de ser ágil e pronto para se adaptar às necessidades dos consumidores”.

Rob Torres – Industry Director, Travel (Google)

Dessa forma, concluí-se que para atrair esse novo viajante, além de uma boa presença no mundo digital, empresas de turismo devem facilitar os processos de vendas, passar segurança para os clientes, facilitar o contato e agilizar o atendimento, que a partir de agora, passa a ser ainda mais pessoal.