O que fazer em Bariloche e quais os melhores passeios na região? Entre os destinos da América do Sul, Bariloche é dos mais óbvios para nós brasileiros. E não muito diferente da maioria das pessoas, você deve ter logo pensado em neve quando imaginou o lugar, certo?

É que de fato Bariloche fez sua reputação como um melhores destinos de inverno na região. Porém, não pense que ela deve ser visitada somente nessa estação. Há muito o que aproveitar na cidade também durante o verão. Neste artigo, apresentamos 8 dicas imperdíveis para você aproveitar no destino durante a época mais quente do ano.

Atenção: Atualmente a Argentina tem suspensos voos diretos com origem do Brasil, Chile, India, Grã–Bretanha, Irlanda no Norte e países do continente africano. A boa notícia é que o país estuda a reabertura para turistas completamente vacinados (com as duas doses ou vacina de dose única) em breve. Para saber mais detalhes, clique aqui.

Onde fica Bariloche

Bariloche fica localizada na Patagônia Argentina, a quase 1.600 quilômetros da capital Buenos Aires ou 2h de avião. Colada ao Parque Nacional Nahuel Huapi, aos pés da Cordilheira dos Andes, a cidade é reconhecida pelos esportes de aventura, pela beleza natural e surpreendentemente, por suas maravilhosas lojas de chocolate.

Como chegar em Bariloche

De avião

Durante todo o ano há voos diários da capital Argentina com destino a Bariloche, especialmente no período de inverno, quando o fluxo de aeronaves no aeroporto chegando e partindo é intenso.

Entre as principais empresas que operam no destino estão a LAN, Aerolíneas Argentinas e Astraul Líneas Aéreas. Os voos duram cerca de 2h30 e os preços variam de acordo com a época do ano. Para os brasileiros, o combo LATAM + LAN pode ser uma boa ideia, considerando que é possível emitir bilhetes com pontos no programa Latam Pass.

O Aeroporto de Bariloche fica situado a cerca de 15 quilômetros do centro da cidade, 30 min de carro. Apesar de ser um aeroporto de pequeno porte, tem um visual moderno e oferece a estrutura que o turista merece.

A chegada ao terminal é bonita, pois o aeroporto está cercado pela Cordilheira dos Andes – vale a pena estar sentado em um assento na janela do avião.

De ônibus

O caminho por terra desde a capital Portenha é longo, são 22h de viagem, com algumas paradas no caminho. Além disso, o preço, comparado ao ofertado pelas companhias aéreas, muitas vezes não compensa. As empresas Via BarilocheEl ValleCrucero Del Norte e Andesmar operam às saídas com sentido a Bariloche diariamente, em diferentes horário.

Passeios em Bariloche: o que fazer no destino durante o verão

llao llao 430520 1280 1024x678 - Um giro por Bariloche: um destino óbvio para curtir depois da pandemia
Imagem de Claudio Bianchi por Pixabay

Se acaso você não faz questão de esquiar e ver neve, saiba que Bariloche é uma ótima pedida para curtir também durante o verão. Nessa estação, que vai de dezembro a março, as temperaturas na cidade podem atingir até 30ºC, favorecendo atividades outdoor. Confira nossas dicas a seguir.

1. Circuito Chico

Um dos passeios mais tradicionais certamente é o Circuito Chico, um tour panorâmico de 66 km pelas paisagens mais bonitas nos arredores da cidade, geralmente começando pelo Cerro Campanairo – que dizem ser considerado um dos 7 melhores mirantes do mundo. A subida ao topo do cerro é feita por um teleférico de cadeirinha e pago à parte. Dali, você tem uma visão espetacular dos lagos e das montanhas que não se repete nas próximas paradas; por isso, não economize e faça a subida.

O passeio continua pela margem sul do lago até a Capela de Santo Eduardo, à beira do lago Nahuel Huapi. É um passeio que dura cerca de meio dia e pode ser feito tanto pela manhã quanto à tarde. Pode ser contrato em agências de receptivo.

2. Trilhas em Bariloche

argentina 4525770 1280 1024x682 - Um giro por Bariloche: um destino óbvio para curtir depois da pandemia
Imagem de Daniel Agrelo por Pixabay

Para quem gosta de fazer caminhadas e trilhas Bariloche oferece diversas opções. Há desde trilhas mais pesadas e longas até mais leves e curtas. Toda a área da cidade é cercada de montanhas e seus refúgios, sendo que algumas caminhadas começam no próprio centro da cidade, outras depois de um trecho de ônibus.

Trilha do Lago Gutierrez

Para visitar o Lago Gutierrez, por exemplo, tome o ônibus da linha 50 no centro da cidade, peça ao motorista para descer em suas margens. Uma pequena rua fazendo o contorno do lago permitirá que você escolha seu ponto preferido na praia. Se seguir por esta mesma rua, entrará em uma das trilhas do Parque Nacional Nahuel Huapi, onde poderá visitar a Cascada de los Duendes, o Mirante do Gutierrez – de onde é possível ver o Cerro Catedral -, e 10 km depois chegar ao Refúgio Frey.

Partindo do centro da cidade também pode-se chegar aos parques de neve Cerro Otto e Piedras Blancas. Pode ser necessário verificar as condições climáticas e de neve dependendo da estação. O Cerro Otto e Piedras Blancas, por estarem em menor altitude, nem sempre tem neve suficiente para abrir em todos os invernos.

Trilha de Cerrito Llao Llao e Villa Tacul

Situado a 1.000 metros acima do nível do mar, a trilha que leva até o topo do Cerrito Llao Llao pode exigir um pouco mais de esforço na hora da subida e atenção redobrada na hora da descida. Mas não deixe se intimidar: o visual durante o percurso é realmente impressionante e vale o esforço. Do topo do cerro, você pode continuar a trilha sentido a Villa Tacul, uma praia pequena com águas cristalinas (e rasas) e cercada por muito verde.

Trilha do Lago Escondido

A trilha mais curta de Bariloche exige apenas 30 minutos de caminhada e começa a partir do Centro de informações turísticas, de onde você poderá estacionar seu carro ou bike e sair caminhando. A trilha é curta, mas nem por isso menos bonita.

3. Passeio de barco

villa la angostura 696041 1280 1024x763 - Um giro por Bariloche: um destino óbvio para curtir depois da pandemia
Passeios em Bariloche. Imagem de MTPujol por Pixabay

Bariloche tem diversos lagos e ilhas esplendidas e por isso mesmo, os passeios de barco são considerados obrigatórios para qualquer turista. Assim, o ideal é fazer ao menos um passeio que envolva navegação. Duas opções de passeios de barco em Bariloche são o de Ilha Victoria e Bosque de Arrayanes e o passeio a Puerto Blest e Cascata de Los Cántaros.

O primeiro chama a atenção pelo contato com a natureza e pela possibilidade de observar as árvores nativas da região, enquanto o segundo é interessante para admirar a paisagem, seus morros e principalmente, a cor exuberante dos lagos.

4. Passeios em Bariloche: Rota dos 7 lagos

Um bom passeio para fazer durante o verão em Bariloche é a Rota dos 7 Lagos. O percurso, que vai da da Villa La Angostura até a cidade de San Martín de Los Andes, tem aproximadamente 108 km e pode ser feito até mesmo um dia, apesar de ser cansativo. No trajeto, você vai passar diversos lagos muito bonitos, como por exemplo o Lácar, o Escondido, o Falkner, o Traful, o Machónico, entre outros. Também é possível dividir o caminho em trechos menores, assim você vai poder parar para apreciar a vista formada pelos lagos, animais e plantas.

Para saber mais detalhes sobre a Rota dos 7 lagos, indicamos esse excelente artigo do blog Dicas Argentina: Rota dos 7 Lagos em Bariloche.

5. Curtir as praias de Bariloche

Apesar de não estar no litoral, Bariloche também é famosa pelas dezenas de praias lacustres, ótimas para aproveitar o sol durante o verão e muito visitadas pelos argentinos nessa época.

A mais conhecida delas é Playa Bonita, localizada nas margens do Nahuel Huapi. Além da beleza em si, a praia tem a melhor estrutura para visitantes, com salva–vidas, banheiros e aluguel de caiaques e equipamentos de mergulho.

Outra opção no lago Nahuel Huapi é a playa Bahia Serena, um pouco menor e ótima para curtir o pôr do sol. Para praticar esportes náuticos, a dica é ir direto para a Playa Centenário, uma das poucas praias da região com a presença de ondas.

Por fim, além do lago Nahuel Huapi, você também encontrará ótimas praias no Lago Gutiérrez e no Lago Moreno. Embora mais distantes, contam com a vantagem de ter águas mais quentes e agradáveis.

6. Vulcão tronador

GettyImages 1053519274 1 1024x682 - Um giro por Bariloche: um destino óbvio para curtir depois da pandemia
Passeios em Bariloche: Tour pelo Vulcão Tronador

Assim como o Circuito Chico, o tour ao vulcão Tronador é considerado um dos passeios clássicos em Bariloche, com a vantagem de poder ser realizado tanto do inverno quanto no verão. Parte da Cordilheira dos Andes, o Tronador é um vulcão inativo com mais de 3400 metros de altura e que fica na fronteira com o Chile.

O nome Tronador é uma referência ao barulho do gelo se desprendendo dos glaciares do vulcão, similar ao barulho de um trovão.

7. Subir os cerros de Bariloche

Os cerros (morros) de Bariloche são a grande atração de inverno da cidade, mas também podem (e devem) ser aproveitados durante o verão. O acesso normalmente é feito de teleférico e cada um dos morros oferece uma visão diferente. Os principais para conhecer no verão são o Cerro Otto, Piedras Blancas e por fim, o Cerro Catedral.

Cerro Otto

primavera verão cerro otto 1024x576 - Um giro por Bariloche: um destino óbvio para curtir depois da pandemia
Turistas observando a paisagem do alto do Cerro Otto / Divulgação.

O Cerro Otto é um passeio imperdível e que não deve faltar na sua programação. O acesso ao topo do morro, situado a 2.100 metros, é feito em um teleférico fechado, com capacidade para até quatro pessoas, e mesmo antes de desembarcar, a beleza da paisagem já impressiona.

Além da vista incrível, aproveite a subida para tomar um café ou almoçar na Confeitaria Giratória. O nome não é à toa: ela dá uma volta completa de 360º a cada 20 minutos. Já fica o alerta, pois algumas pessoas podem sentir enjoos. A área interna do Cerro também conta com uma pequena galeria de arte, boate e duas lojinhas para comprar lembrancinhas. Fotografe bastante o lugar pois a vista é realmente esplendida.

Você pode chegar ao local de carro, mas há também a opção de comprar o ingresso do teleférico no centro de Bariloche e utilizar o serviço de ônibus gratuito. Para ter acesso ao ônibus gratuito, você deve comprar o ingresso do teleférico do Cerro Otro nas agências próprias do lugar, nas ruas Mitre ou Quaglia.

Clique aqui e confira os horários atualizados do ônibus.

Cerro Catedral

O Cerro Catedral fica a 19 quilômetros de Bariloche e abriga a maior estação de esqui da América Latina. No verão, ele não fica tomado pela neve, mas continua aberto para quem quiser passear no teleférico e curtir as paisagens.

Outra opção é realizar caminhadas em trilhas ou passeios de bicicleta na montanha durante o verão. Apesar de não ter neve nessa época do ano, o clima no alto do Cerro Catedral pode ficar frio, então é recomendável se agasalhar.

O Cerro Catedral também tem restaurantes e confeitarias no topo que funcionam no verão e merecem a visita.

8. Centro Cívico e Rua Mitre

rua mitre - Um giro por Bariloche: um destino óbvio para curtir depois da pandemia
Rua Mitre. Imagem de Camille Panzera.

Com um visual que lembra cidades alemãs e austríacas, o Centro Cívico fica às margens do lago Nahuel Huapi. É composto por uma praça retangular onde você encontrará prédios históricos como o Museu da Patagonia, a Biblioteca Popular Domingo Faustino Sarmiento, o Correio Municipal e a prefeitura, que abriga um grande relógio.

Nos arredores do Centro Cívico ficam as ruas Mitre e Libertad, onde estão os principais hotéis e lojas da cidade, além de restaurantes, bancos, casas de câmbio e agências de turismo. Elas são bem movimentadas e vale a pena passear por lá ao menos uma viagem durante a viagem, seja de dia ou à noite.


Com informações do Guia Melhores Destinos, Dicas da Argentina, Blog Quanto Custa Viajar, Viaje na Viagem, Dicasdeviagem.com e Vem Voar.

Leia também:

Buenos Aires: Top 10 lugares para visitar em sua primeira viagem